domingo, 6 de janeiro de 2008

Nus na Presença de Deus


De repente lá estavam eles trocando o bilhete premiado da Mega Sena acumulada, que tinha como prêmio a eternidade, por uma simples raspadinha que oferecia nada mais do que alguns segundos de ilusão.

É exatamente assim que eu vejo a cena descrita no Livro Bíblico de Gênesis, quando Adão e Eva, ou melhor, Eva e Adão comeram o tal fruto proibido.

Todo aquele que se acha religioso, sabe na ponta da língua que o Pecado Original cometido no jardim do éden foi a desobediência.

Acontece que ouso dizer aqui que não foi.

Gente, o pecado original cometido no Éden, é o mesmo que a humanidade comete até hoje. Uns sem perceber, outros certos, como dois e dois são quatro, do que estão fazendo.

O grande pecado do ser humano foi e é QUERER SER IGUAL A DEUS.

Achar que é possível viver de forma independente de Deus, é suicídio.

Por isso que o tão famoso filme de Hollywood, O Advogado do Diabo, acerta em cheio quando diz que a vaidade é o pior dos pecados.

O sábio escritor de Eclesiastes, outro livro Bíblico, já havia dito isso há milhares de anos logo no início de seus escritos sapienciais. ... “Vaidade de vaidades, tudo é vaidade...”.

O homem vive na insistência de querer a Glória pra Si. Por isso é que temos dentro de nós uma competitividade tão exacerbada que se torna nociva ao próximo. Já parou pra pensar nisso?

E agindo dessa forma, passamos a viver nos escondendo da presença de Deus nas árvores do Jardim da vida, como Adão e Eva fizeram nas árvores do Jardim do Éden.

Uns vivem no constante engano de que serão libertos do erro, da culpa, das conseqüências de seus atos, ao se vestirem com simples folhas de figueira.

O interessante disso tudo é que nunca percebemos que são as nossas próprias vestes de figueira que sempre nos denunciam.

Deus nos chamou para andarmos Nus na Sua presença.

Nus de culpa, nus de erro, nus de engano, nus de maus atos, nus de pensamentos ruins... nus da vergonha de estar nu.

Se Deus quer nos vestir, que seja com Vestes de Louvor ao invés de Espírito angustiado.

Viva o Nudismo Espiritual e abaixo as folhas de figueira da Religiosidade.

Que sejamos felizes Nele!

Paz...

Rodolfo.

2 comentários:

Cacá disse...

Caro amigo e irmão!!!
Concordo plenamente com o seu texto e digo mais, o mundo seria bem diferente se o homem olhasse para o mundo do lugar que é dele, ou seja, no chão e nunca de cima para baixo, pois quando o homem se acha o próprio Deus comete as maiores atrocidades...
Um belo texto meu querido.

Um forte abraço,
Cacá

aldenio disse...

tô na área, visse??

abrass

Deus é bom

aldenio